Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Partido Comunista da Venezuela (PCV)

 

Figuera realçou que se tem silenciado o pronunciamento da Comissão das Nações Unidas sobre Direitos Humanos, em que participam 57 países, contra a ingerência e o intervencionismo norte-americano na Venezuela.

 

 

Caracas, 08 de agosto de 2017, Tribuna Popular TP. – O Partido Comunista da Venezuela (PCV) manifestou a sua mais enérgica condenação dos recentes atos violentos contra o forte Paramacay, situado em Valência, assim como das novas sanções adotadas pelo governo norte-americano contra as instituições venezuelanas, num novo ato de grosseira ingerência imperialista.

Esta avaliação resulta das conclusões tiradas pelo 4.º Pleno do Comité Central do PCV, realizada no domingo, 06 de agosto, ao conhecer-se a ação tomada por um comando de mercenários contra essa instalação militar, com a qual tentam “reverter a realidade nosso país às condições pré-existentes a 30 de julho do presente ano”, disse Oscar Figuera, Secretário-geral do PCV, na conferência de imprensa semanal.

O dirigente comunista recordou a ação reiterada de núcleos e grupos mercenários, terroristas da direita fascista ao serviço de interesses estrangeiros, do imperialismo norte-americano e da extrema direita mundial, para tentar criar o caos no país, e cuja conduta foi rejeitada pelo povo venezuelano na vitória eleitoral do passado 30 de julho para a instalação da Assembleia Nacional Constituinte.

 “É necessário que o nosso povo continue a avançar na organização, no aumento da sua capacidade de mobilização, na sua resposta política e social de massas para condenar qualquer tentativa da direita fascista pró-imperialista de fraturar o movimento popular revolucionário e de fraturar também as instituições e, particularmente, as Forças Armadas Nacionais Bolivarianas”, referiu Figuera.

Além disso, o PCV considerou que “no seio das forças armadas venezuelanas se desenvolve um profundo debate ideológico e político, que é a expressão da luta de classes no nosso país; e também estamos convencidos de que existe uma profunda consciência de unidade patriótica e anti-imperialista neste setor, que resiste à ofensiva ideológica, política e económica desencadeada pelo imperialismo norte-americano, para tentar comprar as suas consciências e vontades a fim de as colocar ao serviço da conspiração da extrema direita fascista internacional”.

 

A política de ingerência do imperialismo continua

 

Por outro lado, a direção nacional do PCV rejeitou as ações de ingerência do governo norte-americano ao aplicar novas sanções a instituições venezuelanas, em especial contra o presidente Nicolás Maduro, numa clara violação do direito internacional e como uma clara ameaça ao povo venezuelano e aos demais povos da região, que continuam a resistir e a promover uma importante política de defesa da sua soberania, pela autodeterminação e contra o imperialismo.

 

“Exortamos o nosso povo e os povos do mundo, particularmente os da América Latina e Caribe, a levantar as bandeiras da solidariedade anti-imperialista com o povo venezuelano e, neste caso, também com as instituições do Estado venezuelano, que  a ação do imperialismo e da extrema direita fascista tenta varrer; tentam varrê-las para criar o caos na vida interna da Venezuela, para criar as condições que permitam declarar internacionalmente o nosso país como um Estado falhado e, em seguida, justificar uma intervenção estrangeira e um banho de sangue do povo venezuelano”, alertou Oscar Figuera.

 

Da mesma forma, o PCV rejeitou a decisão do MERCOSUL de suspender a Venezuela desse organismo de integração internacional, como parte da política imperialista para isolar o país, com a colaboração de vários governos lacaios da região. Finalmente, Figuera realçou que se tem silenciado o pronunciamento da Comissão das Nações Unidas sobre Direitos Humanos, em que participam 57 países, contra a ingerência e o intervencionismo norte-americano na Venezuela.

 

Fonte: publicado em 2017/08/09, em https://prensapcv.wordpress.com/2017/08/09/pcv-condena-nuevas-acciones-fascistas-e-injerencistas/

 

Tradução do castelhano de MFO

 

Print Friendly and PDF

Autoria e outros dados (tags, etc)



Nota dos Editores

A publicação de qualquer documento neste sítio não implica a nossa total concordância com o seu conteúdo. Poderão mesmo ser publicados documentos com cujo conteúdo não concordamos, mas que julgamos conterem informação importante para a compreensão de determinados problemas.


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.