Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


 Delegação do KKE no Parlamento Europeu

 Tradução do inglês de PAT

Ao reescrever a verdade histórica, esta lei tenta equiparar o comunismo com a monstruosidade do nazismo e criminalizar os símbolos comunistas, a ideologia comunista, assim como a ação dos comunistas. O fundamento do Tribunal Constitucional para o indeferimento do apelo foi a falta de uma lei ... . Isto constitui uma abordagem que visa a sistemática perseguição dos comunistas e a abolição de liberdades e direitos populares fundamentais, que o Governo ucraniano asfixia. Um governo que, como se sabe, chegou ao poder com o apoio de forças fascistas e em resultado da intervenção imperialista dos EUA, da NATO e da UE no país.

 

 

O KKE continua a sua ação de condenação do anticomunismo, denunciando internacionalmente e expondo as maquinações da UE e do reacionário governo ucraniano contra o Partido Comunista da Ucrânia e a atividade dos comunistas no país. A Delegação Parlamentar Europeia do KKE apresentou uma nova pergunta ao Parlamento Europeu, dirigida à Alta Representante da União para os Negócios Estrangeiros e a Política de Segurança, F. Mogherini, sobre a ausência de uma lei que permita examinar os recursos contra as leis que preparam e organizam medidas anticomunistas, proibições e outras medidas que eliminam as liberdades populares básicas.

A pergunta de Kostas Papadakis, MPE1 do KKE, tem em vista o indeferimento do Tribunal Constitucional da Ucrânia, em novembro de 2016, do apelo do Secretário-Geral do Partido Comunista da Ucrânia, Petro Simonenko, e outros requerentes contra a lei 317-VIII, de abril 9 de 2015, também conhecida como a “lei da descomunização”. Ao reescrever a verdade histórica, esta lei tenta equiparar o comunismo com a monstruosidade do nazismo e criminalizar os símbolos comunistas, a ideologia comunista, assim como a ação dos comunistas. O fundamento do Tribunal Constitucional para o indeferimento do apelo foi a falta de uma lei que regule o procedimento da análise de apelos contra a legislação adotada pelo governo reacionário da Ucrânia. Isto constitui uma abordagem que visa a sistemática perseguição dos comunistas e a abolição de liberdades e direitos populares fundamentais, que o Governo ucraniano asfixia. Um governo que, como se sabe, chegou ao poder com o apoio de forças fascistas e em resultado da intervenção imperialista dos EUA, da NATO e da UE no país. A falta de uma lei para regular a possibilidade do processo de apelo para o Tribunal Constitucional não é uma falha,  mas um ato intencional do presidente ucraniano e do governo reacionário, para a intensificação e escalada do anticomunismo, do regime autoritário e da abolição das mais elementares liberdades do povo da Ucrânia. O regime tem o total apoio da União Europeia para estas suas políticas, que estão na linha de frente no que respeita ao anticomunismo e à falsificação da história. Tais maquinações são credenciais fornecidas pelo governo ucraniano à UE e uma consequência da maior ligação do país a esta união imperialista interestadual, através de acordos como o “Acordo de Associação e Livre Comércio UE-Ucrânia”, no contexto de uma concorrência feroz pelo controlo dos recursos energéticos e das suas rotas de transporte, assim como dos mercados e do domínio geopolítico em toda esta região.

A Delegação Parlamentar Europeia do KKE coloca a seguinte pergunta ao Alto Representante da UE:

“Como se posiciona pessoalmente no que respeita à falta de uma lei que regule o procedimento da análise de apelos contra a legislação adotada pelo governo reacionário da Ucrânia, assim como sobre a intensificação das perseguições contra o Partido Comunista da Ucrânia, a ideologia comunista, os comunistas e a sua ação política?”.

 

05/01/2017

A Delegação Parlamentar Europeia do KKE

 

 

1 Membro do Parlamento Europeu. – [NT]  

 

Publicado em 2017/01/13, em: http://inter.kke.gr/en/articles/Question-of-the-KKE-in-the-European-Parliament-on-the-new-machinations-of-the-EU-and-the-Ukrainian-government-against-the-CP-of-Ukraine-and-the-communists-in-the-country/

 

 

Print Friendly and PDF

Autoria e outros dados (tags, etc)



Nota dos Editores

A publicação de qualquer documento neste sítio não implica a nossa total concordância com o seu conteúdo. Poderão mesmo ser publicados documentos com cujo conteúdo não concordamos, mas que julgamos conterem informação importante para a compreensão de determinados problemas.


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.