Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Partido do Trabalho da Coreia

Os EUA têm recusado as medidas pró-ativas da RPDC para aliviar a tensão extrema e atuaram com imprudência. É uma outra lição aprendida pela RPDC, de que só com ações – e não com palavras educadas – se pode falar com os EUA.

 

Pyongyang, 31 de agosto (KCNA) [1] – Um porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros da República Popular Democrática da Coreia (RPDC) deu a seguinte resposta a uma pergunta da KCNA, em 31 de agosto, em relação ao facto de os EUA e as suas forças vassalas terem improvisado uma “declaração presidencial” do Conselho de Segurança das Nações Unidas (CSNU) condenando o lançamento do míssil balístico estratégico de alcance intermédio pela Força Estratégica do Exército Popular da Coreia (EPC):

 

Em 30 de agosto, o CSNU publicou uma “declaração presidencial” que distorce a verdade, como se o lançamento pela RPDC do míssil balístico estratégico de alcance intermédio, Hwasong-12, minasse a paz e a estabilidade regionais e causasse graves preocupações de segurança em todo o mundo.

 

A RPDC rejeita categoricamente a “declaração presidencial” do CSNU que violou flagrantemente o direito à autodefesa de um estado soberano.

 

Nós já tínhamos advertido os EUA de que acompanharíamos de perto a sua conduta. O lançamento do míssil balístico estratégico de alcance intermédio concretizado pela Força Estratégica do KPA [2] é, desta vez, apenas uma preparação para as resolutas contramedidas que serão tomadas contra os EUA, dado que respondeu ao nosso aviso com a realização dos beligerantes exercícios militares conjuntos Ulji Freedom Guardian.

 

O míssil é o primeiro passo do KPA na sua operação no Pacífico e um prelúdio significativo para refrear Guam, a base da linha da frente para a invasão.

 

Os EUA têm recusado as medidas pró-ativas da RPDC para aliviar a tensão extrema e atuaram com imprudência. É uma outra lição aprendida pela RPDC, de que só com ações – e não com palavras educadas – se pode falar com os EUA.

 

As forças armadas revolucionárias da RPDC realizarão muitos mais lançamentos de mísseis balísticos visando o Pacífico, para modernizar e aumentar ainda mais a atual eficiência de combate da sua força estratégica.

 

Notas:

[1] KCNA (Korean Central News Agency): Agência Central de Notícias da Coreia. – [NT]

[2] KPA: exército norte-coreano – [NT]

 

Fonte: publicado em 2017/09/04, em http://www.solidnet.org/dpr-of-korea-workers-party-of-korea/wp-of-korea-fm-spokesman-rejects-presidential-statement-of-unsc-en

 

Tradução do inglês de MFO

 

Print Friendly and PDF

Autoria e outros dados (tags, etc)



Nota dos Editores

A publicação de qualquer documento neste sítio não implica a nossa total concordância com o seu conteúdo. Poderão mesmo ser publicados documentos com cujo conteúdo não concordamos, mas que julgamos conterem informação importante para a compreensão de determinados problemas.


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.