Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Salientou-se que, em 2019, há várias comemorações importantes, como o 100.º aniversário da fundação da Internacional Comunista, os 70 anos da Revolução Chinesa e os 60 anos da Revolução Cubana.

 

 

Sem Título (62).jpg

 

O 20.º Encontro Internacional de Partidos Comunistas e Operários (EIPCO) realizou-se entre os dias 23 e 25 de novembro de 2018, em Atenas, acolhido pelo KKE, que celebra 100 anos da sua histórica existência.

No encontro, que se realizou sob o tema “A classe operária atual e a sua aliança. As tarefas da sua vanguarda polítca – os Partidos Comunistas e Operários – na luta contra a exploração e as guerras imperialistas, pelos direitos dos trabalhadores e dos povos, pela paz, pelo socialismo” estiveram presentes 90 Partidos Comunistas e Operários de 73 países, representando todos os continentes.

Os representantes dos Partidos discutiram os desenvolvimentos a nível nacional, internacional e regional, trocaram opiniões sobre a experiência adquirida na luta dos Partidos Comunistas e Operários nos seus países, as ações comuns e convergentes desenvolvidas no  intervalo dos dois encontros, a luta de classes nos seus países, os seus esforços para promover a aliança da classe operária com outras camadas populares antimonopolistas.

Discutiram também as tarefas para o fortalecimento da luta dos comunistas, o desenvolvimento das lutas da classe operária e outras camadas populares pelos direitos dos trabalhadores, do povo, da juventude, em conflito com os monopólios, o poder do capital e a exploração e opressão capitalistas.

Os contributos dos Partidos Comunistas e Operários sublinharam a natureza exploradora, predatória e desumana do capitalismo. Foi constatado que as contradições e a concorrência entre os Estados capitalistas e as suas alianças estão a agudizar-se sob várias formas, no terreno, quer da crise, quer do crescimento capitalista; que o processo de realinhamento de forças está a avançar internacionalmente.

As interferências imperialistas, os bloqueios e as intervenções continuam. Ainda há guerras em curso na Síria, Iémen e Líbia, assim como no Azerbeijão. Existe uma escalada do rearmamento militar e dos preparativos de guerra.

Os Partidos Comunistas e Operários saúdam as lutas dos trabalhadores e dos povos em todo o mundo contra a ofensiva do imperialismo, contra a ocupação, contra quaisquer ameaças aos direitos soberanos e à independência nacional, pela paz, pela defesa e alargamento dos direitos democráticos. É muito valiosa a experiência adquirida em muitos países na luta contra os planos imperialistas e a linha política dos EUA, da NATO e da UE e seus aliados.

A agudização das contradições envolve o risco de novas guerras imperialistas pelo controlo de recursos, mercados e redes de energia; este risco coloca importantes tarefas ao movimento operário e aos comunistas, pelo fortalecimento de uma abrangente luta anti-imperialista, pela paz e o desarmamento, a intensificação da luta contra a linha política dos governos burgueses, que serve os lucros do grande capital, a agressão imperialista e a guerra.

Os acontecimentos sublinham que a luta pela paz, o desarmamento, o respeito pela soberania dos povos, pela solução dos problemas do povo e a satisfação das suas necessidades está inextricavelmente ligada à luta pelo derrube da barbárie capitalista, pelo socialismo.

Os Partidos Comunistas e Operários consideraram muito positivas as inicitivas levadas a cabo em 2017, pelo 100.º aniversário da Revolução Socialista de Outubro e, em 2018, pelo 200.º aniversário do nascimento de Karl Marx, que contribuíram para a defesa das conquistas da União Soviética e do socialismo, o único caminho para acabar com a exploração capitalista.

Reafirmaram também a sua solidariedade internacionalista com os povos da Síria, da Palestina e de Chipre; com os povos do Líbano, do Sudão, de Cuba socialista, da Venezuela, do Brasil e do Irão, com todos os povos que sofrem com as ameaças e os ataques imperialistas.

Condenaram o anticomunismo e o ataque aos direitos democráticos e às liberdades e expressaram o seu total apoio aos comunistas perseguidos na Polónia, na Ucrânia, no Sudão, no Cazaquistão e no Paquistão, assim como aos comunistas que se defrontam com processos jurídicos e políticos na Rússia, na Transnístria e em outros países.

Salientou-se que, em 2019, há várias comemorações importantes, como o 100.º aniversário da fundação da Internacional Comunista, os 70 anos da Revolução Chinesa e os 60 anos da Revolução Cubana. Estes aniversários podem ser aproveitados para fortalecer o internacionalismo proletário; para defender a história e a contribuição do Movimento Comunista para a melhoria das condições de vida, para a luta pelo progresso e  a emancipação social dos trabalhadores e dos povos,  combatendo a falsificação e a distorção da verdade histórica e a identificação do comunismo com as atrocidades fascistas.

Os Partidos Comunistas e Operários expressaram a sua solidariedade com os refugiados e emigrantes. Condenaram o racismo e o perigo fascista, forças de extrema-direita que brotaram do sistema de exploração e são dirigidas contra os povos.

Durante o 20.º EIPCO, foram aprovadas várias declarações de solidariedade com a luta dos povos de muitas partes do mundo.

Os Partidos Comunistas e Operários apelaram à realização nos próximos tempos de ações comuns e convergentes em torno dos seguintes eixos:

Contra a guerra, as intervenções e a militarização imperialistas.

Ações contra a NATO – cujo 70.º aniversário passa em 4 de abril de 2019 – e a UE, que se militariza cada vez mais com a Política Externa de Segurança Comum e outros mecanismos. Contra as armas nucleares e as bases militares estrangeiras, relembrando o aniversário do holocausto nuclear de Hiroshima e Nagasaki ( em 6 e 9 de agosto) e os 80 anos do início da II Guerra Mundial (em 1 de setembro).

Pela defesa da história do movimento comunista e dos valores do internacionalismo proletário.

Organização de várias iniciativas por ocasião do 100.º aniversário da Internacional Comunista (em 2 de março), contra o anticomunismo, as perseguições e a ilegalização de Partidos Comunistas e Operários. Aproveitar o 102.º aniversário da Revolução Socialista de Outubro para sublinhar as conquistas do socialismo e aprofundar a discussão teórica e a ação prática contra o capitalismo e a sua natureza exploradora, opressiva, agressiva e predatória.

Pelo fortalecimento da Solidariedade Internacionalista com os povos em luta, defrontando a ocupação e as ameaças e intervenções imperialistas.

Fortalecer a solidariedade internacionalista, exigindo o fim do bloqueio dos EUA contra Cuba e as intervenções e ameaças contra a Venezuela Bolivariana. Apoiar a luta do povo palestiniano pelo fim da ocupação e a autodeterminação, estabelecendo um Estado nacional e independente, com capital em Jerusalém Leste, de acordo com as resoluções da ONU, apoiando a resistência do povo palestiniano e condenando a política criminosa de Israel. Denunciar as intervenções imperialistas na península coreana e expressar solidariedade com o povo coreano, pela reunificação independente e pacífica. Manifestar solidariedade com os refugiados e com os povos vítimas de ocupação, intervenção e bloqueios imperialistas.

Solidariedade de classe, sob várias formas, com as lutas dos trabalhadores pelo direito ao trabalho e aos direitos sociais e sindicais, contra a ofensiva do capital.

Realizar ações de luta nos locais de trabalho e em particular no 1.º de maio, Dia do Trabalhador, realçando o papel de vanguarda dos comunistas.

 Promoção dos direitos e da emancipação das mulheres.

Realização de ações de luta no dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher,  em defesa dos direitos das mulheres e da sua completa igualdade no trabalho e na vida.

Luta pelas liberdades políticas e sindicais e os direitos democráticos, contra as forças fascistas, os regimes reacionários, o racismo e a xenofobia, o fanatismo religioso e a opressão social.

Realizar iniciativas de luta no Dia da Vitória contra o nazi-fascismo.

Realização de ações de proteção do ambiente.

 

Os participantes agradeceram ao Partido Comunista da Grécia pelo acolhimento e o sucesso deste Encontro

 

Fonte: http://www.solidnet.org/article/20-IMCWP-Appeal-of-the-20th-International-Meeting-of-Communist-and-Workers-Parties/, publicado em 2018/11/29, acedido em 2018/12/02

 

Tradução do inglês de TAM

 

 

Print Friendly and PDF

Autoria e outros dados (tags, etc)



Nota dos Editores

A publicação de qualquer documento neste sítio não implica a nossa total concordância com o seu conteúdo. Poderão mesmo ser publicados documentos com cujo conteúdo não concordamos, mas que julgamos conterem informação importante para a compreensão de determinados problemas.


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.