Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Partido Comunista da Turquia (TKP) e Partido Comunista da Grécia(KKE)

As contradições e a concorrência em torno dos recursos geradores de riqueza e gasodutos, a conquista de mercados e o controle de importantes áreas estratégicas são inerentes ao sistema imperialista e manifestam-se com força na nossa região, criando as bases para os “pontos quentes”, intervenções imperialistas e guerras, como as da Síria, da Líbia, ou do Iraque.

 

 

Sem Título2 (1).jpg

1. Nas comemorações do Dia Internacional dos Trabalhadores de 2018, o Partido Comunista da Turquia (TKP) e o Partido Comunista da Grécia (KKE) enviam calorosas saudações militantes à classe operária, aos povos de ambos os países e da nossa região, e exortamo-los a fortalecerem a sua luta comum contra os governos burgueses e as políticas antipopulares, o capital e o seu poder, a condenarem maciçamente as guerras imperialistas e a desenvolverem a luta pelo derrubamento da barbárie capitalista, pelo socialismo, que é o futuro da povos.

2. O KKE e o TKP lutam pelos interesses laborais e populares, confiam no internacionalismo proletário e na solidariedade internacional e, com estes princípios, enfrentam os complexos desenvolvimentos na nossa região.

As contradições e a concorrência em torno dos recursos geradores de riqueza e gasodutos, a conquista de mercados e o controle de importantes áreas estratégicas são inerentes ao sistema imperialista e manifestam-se com força na nossa região, criando as bases para os “pontos quentes”, intervenções imperialistas e guerras, como as da Síria, da Líbia, ou do Iraque.

Os EUA, a Rússia, a China, a Alemanha, a França, a Grã-Bretanha e outros Estados membros da UE lideram a competição, envolvendo um grande número de Estados capitalistas, incluindo a Turquia e a Grécia, para promover os interesses da burguesia.

A cooperação e a concorrência entre a burguesia da Turquia e a da Grécia servem os seus próprios interesses e nada têm a ver com os interesses dos povos.

3. O KKE e o TKP condenam a política antipopular dos governos burgueses de ambos os países, a repressão, as perseguições contra o Partido Comunista e a Juventude Comunista da Turquia e o anticomunismo, que é usado nos nossos países como uma “ferramenta” para promover políticas antipopulares.

4. Os nossos partidos expressam a sua profunda preocupação com os desenvolvimentos no Egeu e no Mediterrâneo Oriental e opõem-se a qualquer aumento de hostilidades e guerras. Expressamos a nossa oposição às violações de fronteiras no Egeu e à controvérsia sobre os tratados internacionais que estabeleceram as fronteiras na região.

O KKE e o TKP apoiam a posição de não mudança das fronteiras e dos tratados que as definem e lutam pela saída dos dois países dos planos imperialistas, pelo regresso das forças militares na NATO e noutras missões imperialistas no estrangeiro e exigem que a NATO se retire do Mar Egeu.

Os povos da Turquia e da Grécia não têm nada que os divida e têm interesse em exigir viver pacificamente e lutar pelo seu próprio futuro, para abolir a exploração do homem pelo homem.

5. A experiência demonstrou que a participação dos dois países na NATO e a expansão deste centro militar imperialista na região são dirigidos contra os povos e a Paz, e os dois PC irão continuar a sua luta pela saída dos nossos países da NATO.

6. A UE é uma associação transnacional de capital e está a tornar-se cada vez mais perigosa para os interesses populares. Os nossos partidos opõem-se à integração de novos países na UE, como a Turquia, e apoiam o direito de cada povo lutar pela saída desta união imperialista, um objetivo pelo qual o KKE tem lutado de forma consistente ao longo do tempo.

7. O KKE e o TKP condenam mais uma vez as guerras imperialistas no Afeganistão, Iraque, Líbia e a sangrenta guerra imperialista de 7 anos conduzida pelos EUA, a NATO e os poderosos Estados da UE contra o povo sírio, em concorrência com a Rússia e o Irão, que já custou centenas de milhares de mortos e milhões de refugiados.

Condenamos o ataque imperialista (14 de abril) dos EUA, França e Grã-Bretanha, juntamente com o apoio da NATO e da UE, contra a Síria, com o pretexto do uso de produtos químicos pelo exército sírio. Expressamos a nossa solidariedade internacionalista com o povo sírio. Continuamos a luta anti-imperialista e contra a guerra e saudamos as mobilizações populares contra o ataque imperialista.

Os nossos partidos denunciaram os pretextos imperialistas a propósito do combate ao terrorismo e revelaram que a organização criminosa “Estado Islâmico” e outras organizações similares foram criadas, financiadas e treinadas pelos EUA e os seus aliados, para promover os projetos imperialistas na região.

Os nossos partidos denunciam a presença de forças militares turcas no norte da Síria e exigem a retirada imediata de todas as tropas estrangeiras da Síria, defendendo que os assuntos deste país – como de todos os países – são uma questão do seu próprio povo.

A questão curda não pode ser resolvida em benefício dos povos da região com a intervenção dos EUA, da NATO e da UE, na base das suas próprias aspirações. Os direitos da população curda e a resolução da questão curda em benefício dos povos da região estão ligados à luta comum destes povos, ao desenvolvimento de uma consistente ação anti-imperialista e à luta pelo poder dos trabalhadores.

O TKP e o KKE são contra o acicatar de questões minoritárias, reais ou inexistentes, o surgimento do irredentismo, usado para alterar as fronteiras, e apelamos aos comunistas da região que assumam a liderança contra os planos imperialistas, o nacionalismo e quaisquer planos resultantes de uma “Grande Ideia”.

8. O KKE e o TKP exprimem a sua solidariedade ao povo cipriota – cipriotas turcos e cipriotas gregos – e apoiam uma solução justa e viável para a questão de Chipre, com a retirada dos ocupantes e de todas as tropas estrangeiras, por um Chipre independente com uma soberania, uma cidadania e uma personalidade internacional, sem bases e tropas estrangeiras; uma pátria comum para cipriotas turcos, cipriotas gregos, latinos, arménios e maronitas, sem avalistas e patronos estrangeiros.

9. Os nossos partidos expressam a sua solidariedade ao povo da Palestina, que está a lutar contra a ocupação israelita.

Condenam a posição provocatória dos EUA, que reconhece Jerusalém como a capital de Israel e a inaceitável atitude da UE, que identifica o “carrasco” com a “vítima”. Os nossos partidos apoiam o reconhecimento de um Estado palestino independente e soberano, com Jerusalém Oriental como capital, nas fronteiras de 1967.

10. O TKP e o KKE cooperam na revista teórica “Revista Comunista Internacional”, na “Iniciativa Comunista Europeia”, nos Encontros Internacionais e Regionais dos Partidos Comunistas e Operários e, juntamente com outros partidos comunistas, continuarão o esforço para fortalecer a unidade e a luta do movimento comunista, pelo seu reagrupamento revolucionário.

Os nossos partidos dirigem-se aos povos dos dois países e aos povos da região, apelando a que fortaleçam a luta contra o sistema explorador que gera crises, desemprego, pobreza, refugiados, degradação educacional e cultural, intervenções e guerras imperialistas. Apelamos também a que redobrem esforços para a unidade de classe da classe operária, para a aliança social com as camadas populares oprimidas pelos monopólios e para desenvolver a luta de classes, a luta pelo poder dos trabalhadores, pelo socialismo, que, nos nossos dias, é mais oportuno e necessário do que nunca.

 

abril 2018

Partido Comunista da Turquia (TKP)

Partido Comunista da Grécia (KKE)

 

Fonte: publicado em 2018/04/30 em https://inter.kke.gr/en/articles/JOINT-ANNOUNCEMENT-OF-KKE-AND-TKP/ e acedido em 2018/05/07

 

Tradução do inglês de MFO

 

 

Print Friendly and PDF

Autoria e outros dados (tags, etc)



Nota dos Editores

A publicação de qualquer documento neste sítio não implica a nossa total concordância com o seu conteúdo. Poderão mesmo ser publicados documentos com cujo conteúdo não concordamos, mas que julgamos conterem informação importante para a compreensão de determinados problemas.


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.