Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Em Defesa do Comunismo

 

Infelizmente, parece que, entre outros, o Partido Comunista Português paga o preço do seu apoio político – também conhecido como Geringonça – aos governos sociais-democratas de António Costa em 2015-2019, que cultivaram promessas vazias à classe trabalhadora, mas que acabaram por conduzir ao desapontamento.

 

 

 

Sem título.jpg

Más notícias chegam de Portugal, após as eleições parlamentares de 10 de março.A Coligação Democrática Unitária, composta pelo Partido Comunista Português (PCP) e pelos Verdes, obteve 3,30% (cerca de 203 mil votos), o que marca um retrocesso em relação aos resultados de 2022 (4,39% e 236,6 mil votos).


Infelizmente, parece que, entre outros, o Partido Comunista Português paga o preço do seu apoio político – também conhecido como Geringonça – aos governos sociais-democratas de António Costa em 2015-2019, que cultivaram promessas vazias à classe trabalhadora, mas que acabaram por conduzir ao desapontamento.

Há dois anos, por ocasião da participação dos Partidos Comunistas nos chamados governos “de esquerda” ou “progressistas”, tínhamos apontado as ilusões desta estratégia errónea. Leia-se: A participação dos Partidos Comunistas nos governos burgueses é uma estratégia profundamente errada.

Por outro lado, o partido populista de extrema direita Chega, garantiu 18% dos votos e 48 assentos no parlamento de 230 assentos, obtendo mais de 1 milhão de votos.

A Aliança Democrática, de centro-direita, reivindica uma vitória eleitoral estreita sobre o seu principal adversário, o Partido Socialista (PS), mas tem poucas ou nenhumas hipóteses de formar um governo maioritário.

Após o anúncio dos resultados, o secretário-geral do Partido Comunista, Paulo Raimundo, reconheceu o resultado das eleições como “negativo” e alertou para as consequências da ascensão da extrema-direita nos direitos dos trabalhadores e nas condições de vida do povo.

Recorde-se que nas eleições legislativas de 2019, o PCP recebeu 6,3%, quase menos 2% do que em 2015.

 

Fonte: https://www.idcommunism.com/2024/03/portugal-elections-2024-poor-performance-for-the-communist-party-while-far-right-rises.html#more,  publicado e acedido em 11.03.2024

 

Tradução de TAM

 

Print Friendly and PDF

Autoria e outros dados (tags, etc)



Nota dos Editores

A publicação de qualquer documento neste sítio não implica a nossa total concordância com o seu conteúdo. Poderão mesmo ser publicados documentos com cujo conteúdo não concordamos, mas que julgamos conterem informação importante para a compreensão de determinados problemas.


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.