Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Partido Comunista dos Povos de Espanha (PCPE) – comunicado de imprensa

O Governo de Pedro Sánchez passará para a história pelas suas políticas retóricas, pelo incumprimento sistemático das suas promessas e pela sua posição internacional imperialista, claramente expressa no apoio dado pelo Governo do PSOE ao golpe de Estado que se desenrola na Venezuela.

 

 

Capturar.JPG

 

O Presidente do Governo acaba de anunciar publicamente a convocação de eleições gerais para o próximo 28 de abril.

Para o Partido Comunista dos Povos da Espanha, esta convocatória representa um novo fracasso da social-democracia, que, após a moção de censura aprovada em 1 de junho de 2018, demonstrou novamente a impossibilidade de gerir o capitalismo em benefício dos trabalhadores e do povo. Confirmou-se que, como advertimos depois do triunfo da moção de censura, a classe operária não deve depositar qualquer confiança na social-democracia. Por isso, apelámos então para não darmos um minuto de tréguas ao novo governo capitalista e para intensificarmos a luta operária e popular em todos os setores.

O Governo de Pedro Sánchez passará para a história pelas suas políticas retóricas, pelo incumprimento sistemático das suas promessas e pela sua posição internacional imperialista, claramente expressa no apoio dado pelo Governo do PSOE ao golpe de Estado que se desenrola na Venezuela.

Por sua vez, este novo e breve período de governo social-democrata veio confirmar a falência da nova social-democracia – representada pelo Unidos Podemos e os partidos que o integram –, que se mostraram incapazes de oferecer uma alternativa para as maiorias populares, subordinando-se completamente à velha social-democracia.

O PCPE solicitou ao Grupo Parlamentar Confederal do Unidos Podemos a retirada do apoio parlamentar ao PSOE, depois do seu apoio ao golpe de Estado na Venezuela, e exigimos a convocação de eleições gerais. Entendíamos que era uma exigência de princípios, amplamente compartilhada com a base social do Unidos Podemos. Contudo, afastando-se completamente de todo o internacionalismo, a nova social-democracia tornou-se no único apoio do governo imperialista no debate orçamental e, de forma gratuita, tornou-se também cúmplice da sua política.

Nas próximas eleições, as forças capitalistas tentarão enredar a classe operária com falsos dilemas, colocando-a diante do dilema de apoiar a social-democracia ou permitir o avanço da direita e da extrema direita, diante do dilema de eleger entre uma e outra forma de gestão do capitalismo. Apelamos aos trabalhadores do nosso país para não cairem nessa velha e conhecida armadilha.

Os nossos interesses e o nosso futuro não dependem de quem gere a nossa exploração, mas de acabar com todas as formas de exploração e opressão. Portanto, o Partido Comunista anuncia a sua participação nas próximas eleições gerais. E fá-lo com o objetivo prioritário de acumular forças operárias e populares numa linha de rutura com o capitalismo; com o propósito de organizar o grande Partido Comunista que a nossa classe operária e o nosso povo necessitam para colocar este país ao seu serviço.

Por um país para a classe operária!

Fonte: http://www.partido-comunista.es/comunicados-centrales/pcpe-ante-la-convocatoria-elecciones-generales/, publicado e acedido em 2018/02/15.

Tradução do castelhano de PAT

 

 

Print Friendly and PDF

Autoria e outros dados (tags, etc)



Nota dos Editores

A publicação de qualquer documento neste sítio não implica a nossa total concordância com o seu conteúdo. Poderão mesmo ser publicados documentos com cujo conteúdo não concordamos, mas que julgamos conterem informação importante para a compreensão de determinados problemas.


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.