Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Federação Sindical Mundial (FSM)

Até hoje, ainda se aplica a lei de 1928, da União Soviética, segundo a qual a idade máxima da reforma é de 55 anos para as mulheres e de 60 para os homens. A União Soviética foi o primeiro Estado do mundo a votar e implementar uma tal lei. […] a atribuição da pensão de reforma aos 55 anos para as mulheres e aos 60 anos para os homens confirmou a superioridade do socialismo em relação à barbárie capitalista.

 

 

Sem Título (36).jpg

 

A Federação Sindical Mundial expressa o seu apoio e solidariedade aos trabalhadores da Federação Russa, que se estão a opor e a lutar contra os planos do governo, que pretende aumentar a idade de reforma para os trabalhadores, homens e mulheres.

 

Até hoje, ainda se aplica a lei de 1928, da União Soviética, segundo a qual a idade máxima da reforma é de 55 anos para as mulheres e de 60 para os homens. A União Soviética foi o primeiro Estado do mundo a votar e implementar uma tal lei.

 

À época, essa lei do poder socialista deu ímpeto aos trabalhadores de todo o mundo para exigirem idêntica regulamentação pró-trabalhadores nos seus países. Além disso e em simultâneo, a atribuição da pensão de reforma aos 55 anos para as mulheres e aos 60 anos para os homens confirmou a superioridade do socialismo em relação à barbárie capitalista.

 

Hoje o governo da Federação Russa tenta abolir esta lei pró-trabalhadores, entre outras. Os trabalhadores estão a reagir.

 

A FSM está ao lado dos trabalhadores e junta a sua voz à do comum das pessoas. Apoiamos as justas exigências da classe operária da Rússia, com quem a família da FSM tem sentimentos de estima, respeito e camaradagem.

 

O Secretariado

 

Fonte: http://www.wftucentral.org/russia-wftu-in-solidarity-with-the-workers-in-russia/, publicado em 2018/09/03, acedido em 2018/03/04

Tradução do inglês de PAT

 

 

Print Friendly and PDF

Autoria e outros dados (tags, etc)



Nota dos Editores

A publicação de qualquer documento neste sítio não implica a nossa total concordância com o seu conteúdo. Poderão mesmo ser publicados documentos com cujo conteúdo não concordamos, mas que julgamos conterem informação importante para a compreensão de determinados problemas.


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.