Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Declaração comunista internacional conjunta de solidariedade com os trabalhadores e o Partido Comunista da Venezuela (PCV) contra o ataque aos direitos políticos e eleitorais

 

O diálogo entre o governo de Nicolás Maduro e as forças da oposição reacionária, que até recentemente procuravam o seu derrubamento através de um golpe de estado e de uma intervenção imperialista, não pretende garantir os interesses do povo. Este diálogo, por um lado, tem resultados diretos a favor dos interesses da oposição reacionária e dos grupos empresariais; por outro lado, precipita a perda de direitos laborais, sindicais e políticos dos trabalhadores e das organizações revolucionárias.

 

Sem Título.jpg

6 de outubro de 2021

Os nossos partidos expressam mais uma vez a sua solidariedade com o povo da Venezuela, duramente atingido pelas medidas imperialistas ilegais e coercivas, bem como pela crise capitalista que provoca o desmantelamento das conquistas e direitos da classe  operária e das camadas populares.

O diálogo entre o governo de Nicolás Maduro e as forças da oposição reacionária, que até recentemente procuravam o seu derrubamento através de um golpe de estado e de uma intervenção imperialista, não pretende garantir os interesses do povo. Este diálogo, por um lado, tem resultados diretos a favor dos interesses da oposição reacionária e dos grupos empresariais; por outro lado, precipita a perda de direitos laborais, sindicais e políticos dos trabalhadores e das organizações revolucionárias. Exemplos típicos são a intensificação da criminalização das lutas dos trabalhadores, o que levou à detenção injusta de um número significativo de sindicalistas, e os recentes ataques contra os direitos políticos e eleitorais do PC da Venezuela e a “Alternativa Popular Revolucionária ( APR) ”, no âmbito da  apresentação dos candidatos às próximas eleições autárquicas de 21 de novembro.

Denunciamos esses atos inaceitáveis ​​que visam prejudicar os candidatos do PCV e impedir que o povo os apoie amplamente nas próximas eleições locais.

Expressamos o nosso apoio e solidariedade a todos os candidatos do PCV e da APR. As recentes decisões do Conselho Nacional Eleitoral (CNE) da Venezuela de bloquear os candidatos do PCV e APR no Município de Caracas, no Estado de Guaíra e no Município de Macanao são totalmente censuráveis ​​e injustificáveis. Ao mesmo tempo em que se garantem a participação das forças reacionárias nas eleições, é inaceitável que os candidatos ao PCV sejam bloqueados, em violação dos direitos políticos e democráticos fundamentais. Além disso, reiteramos nossa denúncia do silenciamento da mídia contra o PCV, que chegou a extremos quando o PCV e o deputado da APR foram repetidamente proibidos de usar da palavra no parlamento.

Denunciamos também os recentes ataques contra o secretário-geral do PCV, camarada Óscar Figuera, desferidos por um deputado do partido do governo, que mais uma vez tentou associar o PCV com os planos dos imperialistas e com o Departamento de Estado dos Estados Unidos contra a Venezuela.

Exigimos que todos os ataques anticomunistas contra o PCV cessem e que os seus direitos políticos e eleitorais violados sejam imediatamente restaurados.

O PCV tem uma longa tradição de luta anti-imperialista ao serviço da classe operária e das camadas populares, em defesa da soberania do seu país há 90 anos. O seu reforço será sempre uma garantia das lutas anti-imperialistas, democráticas e revolucionárias na Venezuela.

A declaração está aberta a novas  subscrições.

Assinatura dos partidos da SolidNet

 1. Partido Comunista da Albânia
 2. Partido Comunista da Austrália
 3. Partido do Trabalho da Áustria
 4. Partido Comunista do Azerbaijão
 5. Partido Comunista da Bélgica
 6. Partido Comunista Brasileiro
 7. Partido Comunista da Grã-Bretanha
 8. Partido Comunista do Canadá
 9. Partido Socialista dos Trabalhadores da Croácia
 10. Partido Comunista do Bangladesh
 11. Partido Comunista da Boémia e Morávia
 12. Partido Comunista na Dinamarca
 13. Partido Comunista de El Salvador
 14. Partido Comunista da Finlândia
 15. Partido Comunista Alemão
 16. Partido Comunista da Grécia
 17. Partido dos Trabalhadores Húngaros
 18. Partido Comunista Iraquiano
 19. Partido Comunista do Curdistão-Iraque
 20. Partido Tudeh do Irão
 21. Partido Comunista da Irlanda
 22. Partido dos Trabalhadores da Irlanda
 23. Partido Comunista Jordano
 24. Movimento Socialista do Cazaquistão
 25. Partido Comunista do Luxemburgo
 26. Partido Comunista de Malta
 27. Partido Comunista do México
 28. Partido Comunista da Noruega
 29. Partido Comunista do Paquistão
 30. Partido Comunista Palestino
 31. Partido Comunista Paraguaio
 32. Partido Comunista Peruano
 33. Partido Comunista das Filipinas [PKP 1930]
 34. Comunistas da Sérvia
 35. Partido Comunista dos Povos da Espanha
 36. Partido Comunista dos Trabalhadores da Espanha
 37. Partido Comunista Sudanês
 38. Partido Comunista da Suazilândia
 39. Partido Comunista Sírio
 40. Partido Comunista Sírio [Unificado]
 41. Partido Comunista da Turquia
 42. Partido Comunista da Ucrânia
 43. Partido Comunista da Venezuela

Outros partidos:

  1. Polo do Renascimento Comunista na França
  2. Partido do Trabalho da Guatemala
  3. Frente Comunista (Itália)
  4. Partido Comunista (Suécia)

Fonte: https://mltoday.com/solidarity-with-the-working-people-and-the-cp-of-venezuela-pcv-against-the-attack-on-political-and-electoral-rights/   

Publicado e acedido em 17.10.2021

Tradução do inglês de TAM

 

Print Friendly and PDF

Autoria e outros dados (tags, etc)



Nota dos Editores

A publicação de qualquer documento neste sítio não implica a nossa total concordância com o seu conteúdo. Poderão mesmo ser publicados documentos com cujo conteúdo não concordamos, mas que julgamos conterem informação importante para a compreensão de determinados problemas.


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.